Chile com Criança – A Ida

Em julho lá fomos nós passar as férias no Chile com uma criança de 6 anos, um reclamão que detesta viajar!!

Primeiro desafio, vôo com escalas! Saimos da Congonhas para Porto Alegre, confesso que fiquei meio enjuriada com o tempo de parada, mas acabou sendo mais agradável do que eu imaginava. Na espera de um vôo e outro, Breno leu revistinhas da Turma da Mônica, isso ajudou bastante, além do tablet, kkkk20150709_144920

Começamos a viagem no dia 09/07, feriado em São Paulo. Era a primeira vez que Breninho pegava avião,  mas acho que eu estava mais empolgada que ele.  ( Não importa quanto isso aconteça, eu sempre fico animada para andar de avião, pareço criança, mas essa geração de crianças que têm tudo parece não ligar para isso… =S ) Ele estava com medo, mas tiramos um pouco desse medo com uma “briga” por quem ficaria na janela. O medo logo foi superado!20150709_155954_HDR

 

Outra coisa que eu queria muito era passar no Freeshop, mas achei o de Porto Alegre fraquinho e caro, acabei não comprando nada!

O vôo para o Chile foi tranquilo, pegamos algumas turbulências na região das Cordilheiras, mas nada muito assustador. Meu filho veio desmaiado durante o vôo. Chegamos no Chile e o desembarque foi bem tranquilo e rápido, passamos pela Polícia, pela aduaneira, foi tudo bem tranquilo. Eu já tinha me prevenido de que não entravam alimentos no país (muitas mães levam feijão para os filhos). O Freeshop do Chile é imenso, mas também achei as coisas caras por lá. Mas é preciso lembrar que fui em uma época em que pagar em dólar já não vale muito a pena.

Chegamos de madrugada, 3 horas da manhã, o horário do Chile era igual ao horário de Brasilia, isso me deixou meio confusa, pois havia me informado que era 1 hora a menos. Tudo foi tranquilo até chegarmos no saguão do aeroporto. Fomos bombardeados com taxistas e empresas de transfer, eles usam a tática do “não os deixe pensar”. Foi praticamente um ataque verbal naquele espanhol estranho que eles falam. Resistimos e fomos ao guichê das empresas oficiais. Acabamos fechando um Transfer VIP, pois sairia apenas 2000 pesos a mais e nos levaria direto ao hotel.

A viagem até o Hotel foi bem rápida. Nos hospedamos no Hotel Santa Lucia no centro, na Passeo Huérfanos. Quando chegamos, nos deparamos com um lugar muito parecido com o centro de São Paulo, a região da São Bento. Então imaginem o nosso pavor ao chegar no Hotel, às 3 da madrugada, tendo que esperar abrirem para a gente e como referência o centro de São Paulo! Foi medo demais!! A entrada do Hotel era em uma rua que os carros não podiam transitar, então fomos andando e, até abrirem o portão, ficamos apavorados. Ainda bem que Santiago se mostrou menos violenta do que São Paulo.

Chegamos no Hotel bem cansados e desmaiamos para o nosso 1º dia em Santiago.

Facebook Comments
Digiprove sealCopyright secured by Digiprove © 2016 Livia Ledier

Share This:

The following two tabs change content below.

Lívia

Mãe, professora, fotógrafa. Aprendiz de corredora, atrás de uma vida mais saudável e equilibrada com a família.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *